Votação para o Prêmio CUT Democracia e Liberdade Sempre termina dia 30

PDFImprimirE-mail

Seg, 12 de Dezembro de 2011 18:03

É importante lembrar que, com este prêmio, a CUT vai homenagear personalidades e entidades que lutaram pela redemocratização do Brasil durante a ditadura militar de 64-85 e também as que lutam para aperfeiçoar o regime democrático brasileiro, defendendo o exercício da liberdade.

"A luta por democracia e liberdade é permanente e tem de ser feita sempre. "É preciso manter acessa a chama. É preciso ser militante sempre", lembra o presidente da CUT, Artur Henrique.

Por isso, a Executiva da Central decidiu homenagear os blogueiros progressistas, grupo de brasileiros que milita diariamente na Internet e, com isso, contribui fortemente para manter acesa a chama da democracia e da liberdade no país.

A homenagem a Blogosfera, o primeiro meio de comunicação de massas autônomo do país, será feita durante a cerimônia de entrega do prêmio, que será realizada no dia 13 de dezembro, no TUCA (Teatro da Universidade Católica), em São Paulo. Os premiados em cada categoria receberão o troféu símbolo do prêmio, criado pelo artista plástico Elifas Andreato - veja foto do troféu ao lado.

O Prêmio
O prêmio CUT tem abrangência nacional e será concedido a seis categorias pré-determinadas pela organização. O público poderá votar nos indicados para as categorias de um a cinco. A indicação para a 6ª categoria do prêmio - "Personalidade ou Instituição de destaque" -, será feita pela Executiva da CUT, com a colaboração de personalidades comprometidas com os valores que norteiam a premiação.

Esse grupo de pessoas também indicou os nomes que vão concorrer nas outras cinco categorias do prêmio. Receberão os prêmios os candidatos mais votados em cada uma das categorias.

No dia 2 de dezembro, a CUT vai anunciar os nomes dos vencedores nas cinco categorias cuja votação foi aberta ao público e também o nome que a Executiva da entidade e colaboradores escolheram para receber o troféu da 6ª categoria.

Categorias e Indicados
Conheça agora as cinco categorias e os três indicados para cada uma delas. Você deve escolher apenas uma pessoa ou instituição de cada categoria:

Categoria 1: Personalidade de destaque na luta pela Redemocratização do Brasil
Indicados: Idibal Pivetta; Maria Augusta Capistrano; e Rosalina de Santa Cruz.

Categoria 2: Personalidade de destaque na luta por Democracia, Cidadania e Direitos Humanos
Indicados: Frei Beto; Clara Charf; e Gegê.

Categoria 3: Personalidade de destaque na luta por Democracia e Direitos dos Trabalhadores
Indicados: Maria da Penha; Abdias Nascimento; e Virgílio Gomes da Silva.

Categoria 4: Personalidade de destaque na luta por Democracia e Justiça no Campo
Indicados: Dom Pedro Casaldáliga; Valdir Ganzer; e Manoel da Conceição.

Categoria 5: Instituição de destaque na luta por Democracia e Liberdade
Indicados: Movimento dos trabalhadores sem Terra (MST); Central Única das Favelas (CUFA); e Central dos Movimentos Populares (CMP).

Como votar
Para votar, basta acessar o site da CUT (www.cut.org.br) e clicar no banner do 1º Prêmio CUT Democracia e Liberdade Sempre, onde está escrito "Clique aqui e vote nos seus candidatos"; depois, clique onde está escrito "escolha seus candidatos". Você pode também acessar diretamente o endereço do prêmio (http://premio.cut.org.br) e clicar direto onde está escrito "escolha seus candidatos" - no alto da página.

Escolha seu candidato na categoria um, clique em cima do nome para confirmar seu voto; automaticamente, a página seguinte se abrirá na tela do seu computador mostrando os indicados da segunda categoria, escolha seu preferido, clique em cima do nome para confirmar seu voto; repita o processo até votar nas cinco categorias.

Atenção
Para concluir o voto, é preciso votar nas cinco categorias. Ao terminar, basta inserir seu e-mail e confirmar. Automaticamente, surgirá na tela do seu computador a efetivação do seu voto. Não aparecerão parciais dos resultados. Você receberá em seu e-mail uma mensagem de confirmação do seu voto.

É importante lembrar que, por motivos de segurança, haverá restrição de votação, ou seja, cada pessoa poderá votar apenas uma vez.

A história do Prêmio
No dia 13 de dezembro do ano passado, após o retrocesso nos debates políticos da última campanha eleitoral, com ataques aos direitos individuais dos brasileiros: discriminação contra união de pessoas do mesmo sexo e aborto, só para ficar em dois temas polêmicos -, a CUT realizou o ato Democracia e Liberdade Sempre, no Rio de Janeiro.

A data é simbólica. No dia 13 de dezembro de 1968 os brasileiros foram surpreendidos com um dos maiores atentos à liberdade individual e coletiva de toda a história do País.

A junta militar que governava o país com mãos de ferro desde o golpe de 1964, suspendendo as eleições direitas para o cargo máximo da nação - a presidência da república - instituiu neste dia o Ato Institucional 5. O AI-5 deu ao general presidente da República poderes para cassar mandatos eletivos, suspender direitos políticos, demitir ou aposentar juízes e outros funcionários públicos, suspender os habeas corpus em crimes contra a segurança nacional e legislar por decreto, ampliando os instrumentos de repressão da ditadura militar.

A mobilização popular trouxe de volta ao Brasil o espírito da liberdade, contribuindo decisivamente para a redemocratização do País. A democracia é uma ferramenta que facilita a preservação do estado de liberdade, mas a sociedade civil organizada precisa se manter alerta na defesa permanente desse direito.

Foi com esse espírito que a CUT realizou, no ano passado, o Ato Democracia e Liberdade Sempre, e é com este espírito que a CUT decidiu realizar a cada dois anos um evento de premiação em homenagem aos brasileiros e às brasileiras que lutaram e continuam lutando em defesa da democracia.

Com este prêmio, a CUT reafirma o princípio que rege a central desde a sua criação: a luta pela democracia e liberdade sempre.

Da CUT Nacional

 

São Carlos reajusta impostos municipais para 2012 em 6,97%

PDFImprimirE-mail

Seg, 12 de Dezembro de 2011 18:00

Os impostos municipais em 2012 serão corrigidos em 6,97%. O índice de correção monetária confirmado pela Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Fazenda, é referente aos últimos 12 meses.

A correção dos impostos é feita anualmente com base no Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), medido pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), conforme determina a Lei Municipal nº 12.926/01 e Decreto nº 174/01, e incide sobre todos os impostos, taxas e preços públicos.

Paulo Almeida, secretário municipal de Fazenda, revela que a Prefeitura não está aumentando os impostos, está aplicando apenas a inflação do período, conforme determina a lei municipal vigente.

Ainda de acordo com o secretário, a política tributária adotada pela administração municipal, por determinação do prefeito Oswaldo Barba, visa oferecer ao contribuinte, como contrapartida aos impostos pagos, cada vez mais serviços de qualidade.

"Além disso, a Prefeitura oferece ao contribuinte uma série de benefícios em impostos como o IPTU, por exemplo. Temos o incentivo do IPTU Verde, para prédios históricos, para as empresas que solicitaram os incentivos de ICMS ou industrial, isenção para contribuintes inscritos e programas de complementação de renda como o Bolsa Família, entre outros", finalizou Almeida.

Do Portal News

 

CUT e movimentos sociais fazem ato em defesa do SUS dia 30/11

PDFImprimirE-mail

Seg, 12 de Dezembro de 2011 17:59

Na próxima quarta-feira (30), a Central Única dos Trabalhadores e outras entidades dos movimentos sociais promovem uma caminhada em Brasília para defender o Sistema Único de Saúde (SUS).

A manifestação antecede a 14º Conferência Nacional de Saúde, que acontece entre 30 de novembro e 4 de dezembro, também na capital federal, e terá como tema "Todos usam o SUS! SUS na Seguridade Social, Política Público, patrimônio do povo brasileiro".

As entidades elegeram como prioridade para esse encontro a aprovação da Emenda Constitucional (EC) 29, que determina índices mínimos de aplicação da receita bruta para a saúde para as três esferas de governo: 12% para os estados, 15% para os municípios e o equivalente ao orçamento anterior mais o a variação do Produto Interno Bruto (PIB), no caso da União.

Os movimentos sociais aproveitarão a ocasião para pressionar os senadores a aprovar, ainda neste ano, a regulamentação da medida exatamente como passou na Câmara dos Deputados, em setembro. A preocupação é que alterações no texto possam mascarar os investimentos, conforme explica o secretário de Políticas Sociais da CUT, Expedito Solaney. "Queremos que a EC garanta a aplicação apenas na saúde, uma luta história da CUT. Porque observamos alguns governos usando os recursos para outras áreas como limpeza, saneamento, asfalto e alegando que é para a saúde", aponta.

Pelas 30 horas já
Durante a manifestação, a Confederação Nacional dos Trabalhadores em Seguridade Social (CNTSS) também defenderá uma de suas maiores bandeiras de luta: a implantação da jornada de 30 horas semanais para todos os trabalhadores da saúde. Para isso, relançará a campanha que promoveu em 1996, em todo o território nacional.

O tema ganha ainda mais importância durante a Conferência, já que o encontro deve incluir essa proposta em suas deliberações finais.

Para Solaney, a medida deve vir acompanhada da valorização do servidor como forma de ampliar a qualidade do serviço público de saúde prestado à população. "Esse é um fator essencial para que esses servidores possam se dedicar exclusivamente a suas atividades, sem que precisem de outros empregos para complementar a renda", defende.

Além da CUT, integram a mobilização CTB, CGTB, Força Sindical, CONASEMS, CONASS, CONTAG, CONAM, CNBB, CNTSS, COBAP e UNE.

Da CUT Nacional

 
 

Afastamentos por doenças mentais disparam no país

PDFImprimirE-mail

Seg, 12 de Dezembro de 2011 17:59

O mercado de trabalho tornou-se um foco de doenças como depressão e estresse. A tendência já se reflete em forte aumento no número de brasileiros afastados pelo INSS por esse tipo de problema de saúde, informa reportagem de Érica Fraga e Venscelau Borlina Filho publicada na Folha desta sexta-feira.

As concessões de auxílio-doença acidentário --que têm relação com o trabalho-- para casos de transtornos mentais e comportamentais cresceram 19,6% no primeiro semestre de 2011 em relação ao mesmo período do ano passado.

Esse aumento foi quatro vezes o da expansão no número total de novos afastamentos autorizados pelo INSS.

Nenhum outro grupo de doença provocou crescimento tão forte na quantidade de benefícios de auxílio-doença concedidos entre janeiro e junho deste ano.

"Há ondas de doenças de trabalho. A onda atual é a da saúde mental", diz Thiago Pavin, psicólogo do Fleury.

Mudanças adotadas pelo Ministério da Previdência Social em 2007 facilitaram o diagnóstico de doenças causadas pelo ambiente de trabalho. Isso levou a um forte aumento nas concessões de benefícios acidentários para todos os tipos de doença em 2007 e 2008.

Os afastamentos provocados por casos de transtornos mentais e comportamentais, por exemplo, saltaram de apenas 612 em 2006 para 12.818 em 2008. Mas, depois desse ajuste inicial, tinham subido apenas 5% em 2009 e recuado 10% em 2010.

Da Folha Online

 

Desemprego em outubro é o menor desde 2002, segundo IBGE

PDFImprimirE-mail

Seg, 12 de Dezembro de 2011 17:52

O mercado de trabalho brasileiro se mantém estável há alguns meses, e em outubro a taxa de desocupação medida pelo IBGE em seis regiões metropolitanas foi a menor para o mês na série histórica da pesquisa, iniciada em 2002, e a terceira menor de toda a série, atingindo 5,8%, um pouco abaixo tanto de setembro (6%) como de outubro do ano passado (6,1%). O número de ocupados (22,682 milhões) e de desempregados (1,385 milhão) também foi considerado estável no mês.

Na comparação anual, o total de desempregados também não teve variação significativa, enquanto o número de ocupados cresceu 1,5%, com 336 mil pessoas a mais. Também em relação a outubro de 2010, o número de trabalhadores com carteira assinada no setor privado (estimado em 11,105 milhões) cresceu 7,4%, o que correspondente a um acréscimo de 765 mil empregos formais. O total de empregados sem carteira do setor privado (2,428 milhões) caiu 9,4% (252 mil a menos).

No período de 12 meses, a PEA (população economicamente ativa, estimada em 24,066 milhões) cresceu 1,2%. Isso significou 277 mil pessoas a mais no mercado de trabalho. Este, por sua vez, aumentou 1,5%, criando 336 mil vagas e fazendo com que o número de desocupados caísse em 59 mil (-4,1%).

O rendimento médio dos ocupados, calculado em R$ 1.612,70, ficou estável tanto no mês como na comparação com outubro do ano passado. A massa de rendimentos (R$ 36,9 bilhões) cresceu 0,9% na variação anual, puxada pela expansão da ocupação.

O ritmo de crescimento de vagas é menor que no ano passado: de outubro de 2010 para outubro de 2011, o nível de ocupação subiu 1,5%, ante 3,9% na variação de 2009 para 2010. Mas de 2008 para 2009, no período da crise, havia recuado 0,3%. Em um ano, o emprego cresceu no setor de serviços prestados a empresas (8,4%, com 286 mil vagas a mais) e na construção civil (4,7%, o equivalente a um acréscimo de 76 mil postos de trabalho. A indústria recuou 0,7% (menos 25 mil).

Segundo o IBGE, não houve variação mensal significativa em nenhuma das regiões. As menores taxas foram registradas em Porto Alegre (4,4%) e Belo Horizonte (4,5%) e a maior, em Salvador (9,4%), chegando a 6% em Recife, 5,7% no Rio de Janeiro e 5,6% em São Paulo. Comparadas a outubro de 2010, houve queda de dois pontos percentuais em Recife, de 0,8 em Belo Horizonte e de 0,7 em Porto Alegre. As demais ficaram estáveis.

Ainda que em ritmo mais lento, reflexo do menor crescimento da economia este ano, a taxa de desemprego oficial caminha para registrar seu menor nível anual, superando o recorde (6,7%) de 2010. Todas as taxas mensais de 2011, até agora, ficaram abaixo do respectivo mês do ano passado.

Da Rede Brasil Atual

 
 

Página 1328 de 1330


Jornal Metalúrgicos

Inscreva-se

Próximos Eventos

Curta o Sindicato no Facebook

Denuncie ao Sindicato!