Ex-ministro Carlos Gabas diz que “não há rombo na Previdência e que Reforma é Desmonte aos direitos”

PDFImprimirE-mail

-     MOVIMENTO SINDICAL    -
 Metalúrgicos  de São Carlos participaram do evento, no qual Gabas debateu com trabalhadores, os desmontes e as consequências da  Reforma.

O ex-ministro da Previdência Social durante os governos Lula e Dilma, Carlos Gabas, participou na segunda-feira (06/11), do debate sobre a Reforma da Previdência e suas consequências.  O evento foi realizado na sede do SINDSPAM, e organizado pela Intersindical de São Carlos e região, no qual integram 14 Sindicatos.

No debate Gabas criticou a Reforma da Previdência proposta pelo governo. “A reforma é um desmonte de direitos proposto por Temer, pois quando pensamos em reforma, nos vem em mente algo bom que implica em melhoria e não em retirada de direitos. A PEC 287 é um desmonte da Seguridade”, ressalta ele.

De acordo com Carlos Gabas os governos de Lula e Dilma  tiveram preocupação com o envelhecimento da população, diferente do atual governo. “O Brasil envelhecendo é bom e não ruim, mas é preciso ter proteção do Estado. É possível vencer o desafio, fizemos um Fórum em 2008 ( GOVERNO LULA) e ampliamos em 2015 ( GOVERNO DILMA), no qual discutimos as relações de trabalho que financiam o governo, é preciso olhar as contas, quais empresas não pagam a Previdência e não retirar  direitos ”, explicou.

Outra questão abordada foi o rombo na previdência, que o governo insiste para defender as mudanças.  Segundo o ex-ministro estão maquiando os números.  “A previdência não é deficitária, tivemos momentos em que a Previdência Social chegou a registrar superávits de R$ 30 bilhões por ano. A dificuldade hoje é conjuntural e não estrutural, tivemos queda bruta na arrecadação. Atualmente a taxa de recuperação do governo é nada, Temer tem perdoado dívidas, com isso a inadimplência foi aumentando, abriu mão de cerca de R$ 200 bilhões de receita, é injusto com quem paga”, declarou.

Para finalizar o ex-ministro falou que o nosso modelo de Previdência Social é um dos mais inclusivos do mundo. “O nosso Sistema não é generoso, mas abrange segmentos da sociedade diferenciados. É um sistema criticado porque disputa com iniciativa  privada”, afirma.

Além dos Metalúrgicos de São Carlos, estiveram presentes no debate lideranças sindicais, lideranças políticas, trabalhadores, movimentos sociais, e membros da sociedade em geral.

Para o presidente da Intersindical de São Carlos e Região, Antonio Lopes Bastos,   enfrentar a Reforma  da Previdência é muito importante para a sociedade. "Acreditamos que é fundamental trazer as informações sobre esse desmonte de Temer para os trabalhadores, pois a reforma abrange toda a sociedade, todos os setores. Só com entendimento e mobilização vamos conseguir barrar esse desmonte aos nossos direitos", ressaltou Toninho.

 

Assessoria de Imprensa


 


Jornal Metalúrgicos

Inscreva-se

Próximos Eventos

Curta o Sindicato no Facebook

Denuncie ao Sindicato!