31 ago - ARTIGO ERICK SILVA: CUT, 34 anos na luta pelos trabalhadores e pela democracia

PDFImprimirE-mail

-            ERICK SILVA             -
 Confira abaixo a coluna semanal, no Jornal Primeira Página desta quinta-feira (31/08), com a opinião do presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de São Carlos, Dirigente da FEM-CUT/SP e Mestrando  em Políticas Públicas.

Podem dizer o que quiser, concordar ou discordar, mas a CUT é a maior central sindical brasileira, com 3,4 mil sindicatos filiados, mais de 20 milhões de trabalhadores  representados. É  a maior central do mundo e quinta da América Latina.

Mais do que números, a CUT foi determinante na história do Brasil nesses 34 anos. Na Plenária Nacional que acontece esta semana, Vagner Freitas, presidente da CUT, disse algo que também não se pode negar, “a CUT teve participação em tudo de importante que aconteceu na vida do País nesses 34 anos, desde as campanhas salariais até as eleições presidenciais”.

Mas, mesmo assim, penso que tem muita gente se perguntando ainda que diacho é isso de central sindical.

Categoria ou ramo é representado na cidade, estado e nacionalmente por sindicato, federação e confederação, essa é a forma no Brasil. Então, temos Sindicato de Metalúrgicos em São Carlos, Federação de Metalúrgicos no Estado de SP e Confederação de Metalúrgicos no País. Há pelo menos um estrutura dessa para quase todos as categorias: comerciários, rurais, químicos, hoteleiros, vestuários, bancários, frentistas, professores, petroleiros e por aí vai.

A central sindical é a instância que representa todos os trabalhadores de todas as categorias no País inteiro. A CUT representa a classe trabalhadora, e para isso foi criada.

A CUT foi fundada em agosto de 1983. Nasceu nas greves do final dos anos 1970, junto às lutas contra a ditadura, pelo direito à negociação, sem tutela do Governo ou da Justiça, e contra o imposto sindical.  

Em São Carlos, temos uma subsede da CUT Estadual, são 20 em São Paulo, e assim, como no Brasil, tudo que aconteceu de importante na vida da população de São Carlos nos cinco anos de existência da subsede teve participação do organismo da central.

Alguém ainda pode dizer que estou puxando a brasa pra minha sardinha, mas não podia ser diferente.

A CUT é resultado do desenvolvimento da consciência de classe dos trabalhadores e das trabalhadoras. Se é grande e forte é porque os trabalhadores também o são.  

 

* Erick Silva, presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de São Carlos e Região, Dirigente da FEM-CUT/SP e Mestrando em Politicas Públicas

 

JORNAL PRIMEIRA PÁGINA




 


Jornal Metalúrgicos

Inscreva-se

Curta o Sindicato no Facebook

Denuncie ao Sindicato!