FEM-CUT/ SP inicia mesa de negociação permanente com dois grupos patronais

PDFImprimirE-mail

-       CAMPANHA SALARIAL      -
Cláusula compromissória da Convenção Coletiva começa a ser cumprida com Estamparia e SINDRATAR. As próximas reuniões já foram agendadas: 04/05 com SINDRATAR e 09/05 com SINIEM.

Na última terça-feira, 11, a FEM-CUT/SP realizou as duas primeiras mesas da negociação permanente de 2017. Na sede da FIESP (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo), a cláusula compromissória começou a ser cumprida com o Sindicato Nacional da Indústria de Estamparia de Metais (SINIEM) e também com Sindicato da Indústria de Refrigeração, Aquecimento e Tratamento de Ar no Estado de São Paulo (SINDRATAR).

A cláusula compromissória sobre a mesa de negociação permanente está nas convenções desde 2015. Para Luiz Carlos da Silva Dias, o Luizão, presidente da FEM-CUT/SP, essa ferramenta tem o objetivo de aumentar, qualitativamente, o tempo de debate sobre as cláusulas sociais, “Esse é um espaço para construção de uma relação de confiança. Aqui teremos tempo de debater temas delicados com a atenção que eles merecem e também para que as cláusulas sociais não sejam atropeladas pelo debate econômico com a chegada da data-base”, explica Luizão.

Esses encontros também terão como objetivo debater a Convenção Coletiva de Trabalho a fim de simplificar para o entendimento do trabalhador/a, “Com a mesa de negociação coletiva será possível identificar onde podemos melhorar a redação e a organização da Convenção, finaliza Luizão.

As próximas reuniões já foram agendadas: 04/05 com SINDRATAR e 09/05 com SINIEM.

 

FEM - CUT/SP
 


Jornal Metalúrgicos

Inscreva-se

Curta o Sindicato no Facebook

Denuncie ao Sindicato!